15.1.15

para que flores não faltem jamais

Eu sempre fui espalhafatosa. Quando pequena, minha vó me dizia 'fala mais baixo, menina!'. Na época dos meus nove anos, cortei o cabelo joãozinho. Gosto de cores, muitas cores, e falo muito palavrão. Corria com os meninos e ria alto demais. Fui oradora da turma na pré-escola e no ensino médio. Eu canto a minha vida inteira. No chuveiro. No carro. No trabalho. Sorrio muito. Mesmo. Minhas maçãs do rosto são até malhadas. Cumprimento as pessoas nos estabelecimentos. Não faz muito tempo que mudei a cor dos cabelos pela primeira vez. Procuro sempre dizer 'por favor' e 'obrigada'. E há quase 7 anos, esbarrei no amor.

Cerca de três semanas atrás, vinha conversando com um novo amigo. Ele me disse que pensava em não ter filhos. "Que vida eles levariam nesse mundo maluco?", indagou. Falei da minha família, do casamento dos meus pais. De quando eles se conheceram, minha mãe então com 14 anos, meu pai com 17. Da minha mãe morando com a sogra, enquanto meu pai vivia em outro estado. Dos tempos difíceis. Daquela cidade gelada onde eu nasci. Nós três, sozinhos. E de finalmente criar cantigas de manhã na cama. Contei dos balanços, das viagens, das pernas quebradas. De todas as fotos e do primeiro corte de cabelo. A praia, a Bahia, os parques, ela. Eu agora tinha companhia. Um novo choro agudo, pacotes e mais pacotes de fralda. Todas as brincadeiras e todas as brigas. Hoje em dia, são roupas emprestadas. Ou assistir desenho. Depende de qual delas é.

E me voltei a ele novamente e perguntei: "por que não tê-los?".

5  +:

Mariana Moretti Losso disse...

Hoje em dia todos nós nos perguntamos se devemos mesmo ter filhos nesse mundo louco que está. E o engraçado é que antigamente era muito mais difícil! Lindo o texto ♥

Abraço, a Crespa.

BA MORETTI disse...

[olha a crespinha aí também]

te falar. já parei nessa de melhor não ter que o mundo tá foda mas também aprendi a ver esse mundão com outros olhos. no fim, os tempos são sempre difíceis, cada um a sua maneira.

não tenho filhos mas pretendo ter :*

Amanda disse...

Também já pensei assim, mas, sinceramente: família é uma coisa maravilhosa. Quero ter três, mas o que vier eu já tô feliz. <3

Beijinhos!

Ana Mattos disse...

Vez ou outra me pergunto sobre ter ou não ter filhos. Dentre todos os prós e contras que consigo listar, ter filhos ainda ganha! Quero tê-los no futuro, enfrentar dificuldades e vivenciar alegrias, sem neura.

nandacastilho disse...

Ja pensei assim e já mudei de ideia também. O mundo sempre foi mais ou menos, o que muda é pra onde a gente olha. E pra onde a gente vai ensinar eles a olharem.
Mas por enquanto tudo bem, vou pensar muito neles ainda, mas depois. Bem depois.
Por enquanto só vale fazer o mundo ser doidão pra gente mesmo.

Adorei o blog.

Postar um comentário