24.10.13

12/12/1967

Minha mãe é engraçada. Quem conhece minha mãe um pouco, diria que ela é brava. Só. Eu mesma pensei isso por alguns anos da minha vida. Mas descobri que há muito mais. Minha mãe é extremamente inteligente. Ela inventou um idioma. Ploct. Corocoteco. Bugbug. E usa muitos adjetivos interessantes para classificar as pessoas. Eu pensava que minha mãe odiava abraços, mas acontece que ela ama. Em segredo. Minha mãe é loucamente apaixonada pelo meu pai. É o amor mais sincero e puro que eu já vi na minha vida. Ela não quer nada em troca. Só o amor dele. Acontece que minha mãe tem um jeito só dela de demonstrar amor. Ela não precisa dizer nada. Ela até diz o contrário, na verdade. Mas você sente. Do mesmo jeito que você sente quando ela está zangada ou feliz, só de olhar. Ela é transparente, como água. 
Eu acho minha mãe linda. Sério. Esteticamente falando mesmo. Eu olho pra ela e vejo uma menininha. Mesmo que ela tenha quase meio século de vida. Minha mãe é, sem dúvida, a mulher mais forte que eu conheço. Acho todas as outras mães sem graças perto dela. Eu costumava achar que todas as mães eram diferentes da minha. Hoje eu percebo que elas é que são todas iguais. 

(Mãe, sei que tenho muitas dificuldades em te encontrar presentes bacanas, mas provavelmente esse é o mais honesto que eu poderia te dar.)

2  +:

Vanessa disse...

que bonito! :)

Camila Faria disse...

Presente mais lindo do mundo. <3

Postar um comentário