31.7.12

suavemente pra poder rasgar

Quer saber? Hoje eu tô te odiando. Quero cuspir na sua cara, te xingar de todos os nomes feios que eu puder me lembrar e jogar as suas roupas pela janela. Afinal de contas, tudo que eu exigi de você foi uma ação. Ou uma reação, sei lá. Que me batesse, me xingasse de puta, o que quer que fosse. Algo. Pra não fingir que somos essa coisa neutra, sem rumo, sem nexo, sem sexo. Hoje eu queria a sua podridão, sem sentimentalismos, sem nobreza, sem a sua educação rotineira. Quero sangue, vômito e sujeira. Construir para desconcertar.

1  +:

Nina disse...

Desconcerte. Tire do lugar, volte, reponha. Recomponha(-se). Tem dias nos quais merecemos o vandalismo que vem de nós mesmos. Outra expressão libertária. Abraços.

Postar um comentário