19.2.12

você sabe que a casa é sempre sua, venha sim

Não é arrependimento, é só uma saudade tola. Um sentimento esquisito, já que não me permitem esquecer. Perguntam o tempo todo e sentem a sua falta mais do que eu mesma. É só a lembrança de um lugar que você costumava estar presente o tempo todo. É só a adaptação, a mudança de vida. Exige tempo. E esforço. E eu fico feliz quando vejo uma foto sua, assim, sorrindo. Porque você não tinha esse hábito, e é gostosa a sensação de saber que você está indo bem. Eu ainda me sinto sozinha a maior parte do tempo, eu ainda me preocupo e eu ainda penso muito em você, mas eu não me questiono mais sobre ter tomado a atitude certa. Tô bem, tô viva. Tô levando tudo do jeito que eu gostaria e tá leve. O mundo anda parecendo um lugar bonito e novo, cheio de coisas que eu ainda não vi e nem vivi. Sei que o amor é a parte mais importante de todas elas, mas tô me virando. Tô tirando os pés do chão, sabe? Ando rindo por aí, com um copo de cerveja na mão. São flores no meu caminho. E sei que devo muito a você. 4 anos da minha vida que foram dedicados a você. Anos que me transformaram e me alegraram. Anos de companhia constante, lágrimas e sorrisos. Obrigada por estar me permitindo vivenciar tudo isso. Obrigada pelas memórias incríveis e por me ensinar que o amor é o maior bem que podemos possuir. Te amo, sempre. E só te quero bem.

1  +:

Jullyane Teixeira disse...

Oi, Aline, venho lendo seu blog tem uns dias e adorei principalmente esse post. Acho que a gente se perde no que já sentiu, né? Sente como se fossem nossas próprias palavras.

Voltarei sempre.
Bjo bjo

Postar um comentário