20.10.11

em homenagem

A beleza dela é de tirar o fôlego, era a única coisa em que ele conseguia pensar. Parada, nua, com o rosto limpo e os cabelos caindo nos ombros. Nada demais. Dilacerada por dentro, mas imaculada por fora. Era bela como tantas outras, mas tinha algo que chamava a atenção daqueles que andavam distraídos. Talvez fosse o modo de mexer as mãos enquanto falava, talvez fosse o modo com que arrumava os fios atrás da orelha. Ele nunca soube dizer exatamente.

Lembrava sempre daquela avenida que parecia deles, tão deles. O lugar onde surgiu a primeira foto e a primeira vez em que ela encostou a cabeça no ombro dele. Todo o carinho maluco que surgia nela toda vez que vislumbrava o brilho nos olhos dele.

0  +:

Postar um comentário