9.2.11

get on your knees

Justo eu. Justo eu, que sempre afirmei não me importar. Que achava que não fazia diferença o dia, a hora, o local, a pessoa. Agora me vejo aqui, sentindo falta não sei do que, não sei de quando, não sei da onde, não sei de quem. Mas eu deveria ter previsto que isso me marcaria. Eu deveria saber. Todos dizem. E só eu não acreditei.

1  +:

Santiago disse...

"tão certo como flores no deserto"

Postar um comentário