4.3.10

the same old shit

queria saber te escrever todas essas coisas bonitas que as pessoas apaixonadas escrevem por aí. perdi vários minutos hoje visitando blogs que continham conteúdo amoroso. porque você não deve saber, mas sou uma besta romântica.
eu costumava escrever textos sentimentalóides demais e jogá-los na internet. eu costumava ser alguém que eu não sou mais. apesar de sentir todo esse amor que as pessoas narram, eu simplesmente não consigo digitá-lo ou colocá-lo no papel.
anteontem comecei uma carta que eu sabia que não teria fim. começo com aqueles clichês de "o que seria de mim sem você", e enjôo. pra mim isso é babaquice. você sabe que eu cairia aos pedaços sem você. então pra que escrever todas as mesmas frases de sempre?
fico pensando se nada é novo. sabe aquela música "não há nada de novo, ainda somos iguais"? então. não sei se preciso ficar falando as mesmas coisas de sempre pra você assimilar tudo isso. blablá, te amo, blá, sou tua, bláblá, não vivo sem você, blá, sou muito mais feliz tendo você ao meu lado. alguma novidade? não, né? você já sabe isso. melhor do que ninguém. e eu prometi que seria pra sempre, e vai ser. não preciso repetir e colocar pra fora esse sentimento gigante que há dentro de mim. mesmo sem precisar dizer, eu sei que você sente e que sabe que continua existindo.

enfim, o que eu estou tentando dizer é que eu te amo. você entende isso, não é? eu sei que sim.

0  +:

Postar um comentário